sexta-feira, 31 de julho de 2020

Desdobrável publicitário do cinema Condes

"Tintin e as laranjas azuis" foi o segundo filme de Tintin com a interpretação de Jean-Pierre Talbot. O filme foi lançado no extinto cinema Condes, de Lisboa em 1965.

A página do facebook "Mercado da BD antiga" colocou à venda um desdobrável publicitário do filme.



quinta-feira, 30 de julho de 2020

Cidades de Papel - Separatas e construções de armar


As separatas das publicações infantis foram para muitos a alegria de poder construir verdadeiras obras e objetos de arte em papel. Caídas no esquecimento a Biblioteca Nacional recupera numa exposição muitas das construções e separatas que vinham como ofertas adicionais no interior dos fascículos. Um hábito construído ao longo das publicações e que constituía um fator de diferenciação da revista na eterna luta pela preferência dos leitores. Uma exposição patente na Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), entre os dias 25 junho e 31 dezembro, Sala de Exposições – Piso 2. Entrada livre. 

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Corrida espacial 2.0: De novo o grande jogo das potências

Em 1950, quando Georges Remi iniciou a aventura dupla de Tintin Rumo à Lua e Explorando a Lua, o homem que assinava Hergé decidiu situar o cosmódromo na fictícia Sildávia. Conta quem sabe que o guião original, escrito pelo cientista Bernard Heuvelmans e pelo chefe de redacção da revista Tintin Jacques Van Melkebeke, situava a base de lançamento numa localidade fictícia, mas norte-americana.

À época, em caso de opção não ficcional, os Estados Unidos seriam a escolha natural. O rival da guerra fria desenvolvia o seu programa espacial em secretismo - em 1957, o lançamento do primeiro satélite artificial, o Sputnik, foi uma surpresa geral. Se o "intrépido repórter" do Le Petit Vingtième e os seus companheiros de aventuras fossem hoje enviados para uma nova aventura espacial que não na Sildávia, o leque de opções seria muito maior. (...)