sexta-feira, 18 de maio de 2018

Mário Cláudio: "Tintin jamais escreveria as suas memórias"

O escritor Mário Cláudio radicalizou o tema do seu novo livro e recriou alegadas biografias de heróis da banda: Corto Maltese, Bianca Castafiore e Príncipe Valente.

Não é a primeira vez que Mário Cláudio escreve memórias, afinal já inventou um poeta com princípio, meio e fim de vida, que foi Tiago Veiga, só palpável em livro. Desta vez, em Memórias Secretas, recria a biografia de três personagens de banda desenhada: Corto Maltese, Bianca Castafiore e o Príncipe Valente. E Tintin poderia ter sido recriado? O escritor diz que não: "Tintin jamais escreveria as suas memórias, e muito menos as secretas. Um eunucóide não tem vida sexual, pièce de résistance desse género literário." Um livro inesperado, até para o próprio autor.

[...]

Como foi traduzir o "mau estilo" de Bianca Castafiore nas suas Memórias?

Castafiore encarna um mito tragicómico, não um sex symbol. O distanciamento mostrar-se-á aí, talvez, um pouco maior, mas sem anular o respeito alegre, e a compaixão cristã, que a senhora merece. Adora-se aquela mulher, como uma tia que nos leva ao McDonald"s, ou como uma diva que se presenteia com uma corbeille de flores, mas que irá alimentar, depois, uma série de anedotas: o excesso de peso, os caprichos da vedeta operática, ou os amores serôdios.

Era impossível não escarnecer de Mussolini no encontro de ambos?

Mussolini constitui o reverso negro de Bianca Castafiore: igualmente ridículo de empáfia, semelhantemente volumoso de proporções, e não muito diverso na terribilità mediterrânica. Mas Mussolini não faz rir, ou quando o faz, conduz a que o riso se nos gele nos lábios. Aquilo que possa ter de burlesco resultará, no meu texto, do contágio com a prima donna e dos excessos que ambos repartem entre si, sem se darem conta disso. O episódio das mamas de Bianca, gulosamente cobiçadas pelo Duce, foi um acaso que saudei com aquele gosto que experimenta um escritor, quando lhe salta ao bico da pena algo que o surpreende e o delicia.

Conseguiu apurar qual o bolo que mais encantou Castafiore: éclairs, babás, merengues ou duchesses?

Ela delirou com as duchesses, e isto numa época em que não era obrigatório ir aos pastéis de Belém. As duchesses deram-lhe certeiramente no goto, planturosas como poucas maravilhas da pastelaria, e proporcionadoras do êxtase da ulterior lambidela dos dedos.

[...]