sexta-feira, 14 de fevereiro de 1992

Um franco pela “Vida Sexual de Hergé”

Os autores de uma banda desenhada sobre a vida sexual de Georges Remi, o verdadeiro nome de Hergé, o criador das aventuras de Tintin, foram condenados na quarta-feira por um tribunal de Paris a pagar um franco à viúva do autor. A banda desenhada, publicada na revista “Belge” e intitulada “A Vida Sexual de Hergé”, apresentava o criador de Tintin como companheiro de Leon Degrelle, conhecido pela sua colaboração com o nacional-socialismo, e a contar histórias racistas e pornográficas a um jovem e a manter com ele relações sexuais. Segundo o tribunal, esta “apresentação sistematicamente negativa e desmesurada” reflecte a vontade de denegrir, mas os magistrados consideraram que não existe delito contra a vida privada porque a banda desenhada era uma simples ficção que não pretendia divulgar um facto real.

© 1992 Público/Carlos Pessoa

Sem comentários:

Publicar um comentário